Temais Telecom
CASO COMPLEXO

Jovem que foi agredido no Brasil e deixado em território Argentino, não resiste e morre

As investigações têm em mãos um caso complexo, uma vez que a agressão brutal que terminou em homicídio ocorreu em outro país e não há muitas indícios ou suspeitos até o momento

17/02/2020 08h10
Por: Marcos Engel
Fonte: El Território
1.511
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Gerónimo Ferreira Lima, 20 anos, o jovem espancado no Brasil e jogado de carro na fronteira com Bernardo de Irigoyen, morreu durante o fim de semana no setor de terapia intensiva do Hospital Samic, em Eldorado. A vítima ficou pouco mais de cinco dias hospitalizada, depois de ter sido encontrada na última terça-feira (11), à noite.

Conhecido o desfecho do crime, as autoridades do Tribunal de Instrução Um, dirigidas pelo juiz Roberto Saldaña, ordenou que o corpo fosse transferido para o necrotério do Judiciário para a autópsia.

As investigações têm em mãos um caso complexo, uma vez que a agressão brutal que terminou em homicídio ocorreu em outro país e não há muitas indícios ou suspeitos até o momento.

Quando o fato foi descoberto, a Unidade Regional XII solicitou a colaboração das autoridades brasileiras na investigação, embora até ontem não houvesse novidades a respeito.

No bairro das Províncias Unidas, onde Ferreira Lima foi encontrado ferido, não há câmeras de segurança, mas familiares disseram que vão pedir que revelem os circuitos fechados que estão nas edificações do lado brasileiro, em Barracão.

A mãe do jovem fez uma denúncia formal na delegacia de Bernardo de Irigoyen e informou que no país vizinho os membros da Polícia Militar e Civil se recusavam a recebe-la.

O que pode ser reconstruído com base em pesquisa e depoimento é que a vítima foi descartada de um veículo branco brasileiro que também circulava no país vizinho. Na área, não há divisão natural ou construção entre países além de um simples cordão.  

As hipóteses e o fato

Desde o início, as linhas de investigação especulam que o encontraram em uma casa praticando furto e o lincharam ou que se trata de um ajuste de contas relacionadas a alguma dívida ou algo semelhante. Quanto à primeira das possibilidades, foi levantado que o jovem possuía vários registros de crimes contra a propriedade. 

O fato foi descoberto na noite da última terça-feira (11), por volta das 21h30. Uma ligação para o telefone argentino de emergência 101 alertou sobre a presença do jovem no referido bairro, que fica na fronteira com o Brasil. Segundo a comunicação, ele estava muito machucado, vítima de espancamento e, assim que tentou se levantar, caiu. Uma patrulha da delegacia foi ao local e confirmou a situação. As imagens que viralizaram rapidamente registraram a brutalidade com que o castigaram, pois ele apresentava o rosto totalmente desfigurado pelos golpes.

"Eles o massacraram, não sabemos o que aconteceu, mas ele foi libertado de um carro", disse um de seus parentes. 

Dada a situação, a ambulância local foi chamada, mas não estava na localidade naquele momento. Foi por isso que o médico e as enfermeiras do hospital estiveram presentes, o imobilizaram e o transferiram para o hospital local no carro-patrulha da polícia.

O médico constatou que ele teve um traumatismo craniano grave e determinou sua transferência imediata para Eldorado, onde morreu no sábado.

Várias fontes consultadas oportunamente concordaram que sua condição era crítica, sob risco de morte. Ele estava sedado e, apesar de mostrar alguns reflexos na tarde de sábado, o inchaço do rosto não diminuiu e, consequentemente, não pôde ser operado.

 

Ele1 - Criar site de notícias