Temais Telecom
PESQUISA

Sul é a região do país que mais consome produtos orgânicos

Levantamento feito pela Organis, divulgado nesta quarta-feira, leva em conta a compra de itens nos últimos 30 dias

04/09/2019 14h09
Por: Fronteira Online
Fonte: nsctotal.com.br
Diorgenes Pandini / Diario Catarinense
Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

O consumo de produtos orgânicos nos últimos 30 dias foi maior na região Sul do país, mostra a Pesquisa Consumidor Orgânico 2019, divulgada nesta quarta-feira pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis). Ao todo, segundo o levantamento, 23% dos consumidores afirmaram ter comprado algum produto de origem orgânica nos últimos dias. O Norte do país registrou o menor índice entre as demais regiões, 14%.

Alimentos orgânicos, por exemplo, se caracterizam por terem sido produzidos sem fertilizantes artificiais e sem o uso de agrotóxicos. Em média 19% dos brasileiros consumiu produtos desse tipo nos últimos 30 dias e outra parcela, de 35%, consumiu os produtos nos últimos seis meses. A primeira pesquisa, feita em 2017, observou que havia uma média de 15% de consumidores. No entanto, na época, a pesquisa não incluiu a região Norte. 

Ainda conforme o levantamento, neste ano, 67% dos entrevistados afirmaram que estão dispostos a aumentar a compra desses produtos. Nesse quesito, a região Sul também registrou o maior percentual (48%), seguido pelo Sudeste (42%).

Também nos últimos 30 dias, os brasileiros consumiram, em média, produtos orgânicos até três vezes na semana. Outro dado mostrado pela pesquisa é que a maioria entre os adeptos aos orgânicos (87%) encontra os produtos em feiras e que 71% dos consumidores reconhece que um produto é orgânico por meio da embalagem. Ao todo, 90% dos entrevistados que consomem orgânicos acreditam que o selo de certificação do produto é obrigatório. 

— Constatamos que 1 em cada 5 brasileiros consome algum produto orgânico, com frequência média de três vezes por semana, em especial hortifrúti. Há muitas oportunidades de crescimento, pois a pesquisa aferiu que 88% estão dispostos a comprar orgânico — explica Ming Liu, diretor do Organis.

Frutas estão entre os produtos mais consumidos

A pesquisa também questionou aos entrevistados qual o produto mais consumido. Nesse quesito, as frutas lideram com 25% da preferência. Em 2017, o alface aparecia como principal compra. Apesar disso, 35% dos consumidores brasileiros sabem que existem outros tipos de produtos orgânicos além dos alimentícios, como produtos de limpeza, cosméticos e vestuário.

O preço dos produtos orgânicos ainda pesa na decisão de compra para 75% dos entrevistados, mas a pesquisa aponta que para 48% dos que consomem essa diferença é justificada. Dentro da parcela de 19% de brasileiros que consomem produtos orgânicos, a maioria deles (84%) citou a saúde como motivo para justificar essa prática. 

Relação entre os orgânicos e as práticas sustentáveis

A pesquisa ainda mostrou que, em relação às atitudes sustentáveis, foi observado que quem consome orgânicos tem maior inclinação para praticar tais ações em comparação aos não consumidores. A maior preocupação, conforme o levantamento, é com as áreas verdes: 79% dos compradores afirmou se preocupar sempre ou frequentemente. Já entre os não compradores, 55% registraram essa preocupação na mesma intensidade. 

A pesquisa também comparou a média de gasto mensal entre os que consomem e não consomem orgânicos. Nesse quesito, o ticket médio no mês na compra de alimentos perecíveis entre os compradores de orgânicos ficou em torno de R$ 400 contra R$ 340 dos não consumidores. 

Pesquisadores ouviram 1.027 pessoas

O levantamento sobre o consumo de orgânicos no Brasil levou em conta as respostas de 1.027 pessoas que foram ouvidas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Fortaleza, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Manaus, Goiânia e Brasília, sendo 56% mulheres e 44% homens, de 18 a 40 anos, com renda de um a 10 salários mínimos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.