Temais Telecom
Confessou o Crime

'Estuprei e dei dinheiro para ela não falar', diz padrasto que confessou ter matado enteada

Sandro de Jesus Machado foi preso e disse, nesta segunda-feira (22), ter se arrependido do crime; corpo de Sara Manuela, de nove anos, foi encontrado em Londrina.

23/07/2019 08h25
Por: Fronteira Online
Fonte: G1
Sandro de Jesus Machado confessou ter estuprado e matado a enteada, em Londrina; ele disse, nesta segunda-feira (22), ter se arrependido do crime. — Foto: Reprodução/G1
Sandro de Jesus Machado confessou ter estuprado e matado a enteada, em Londrina; ele disse, nesta segunda-feira (22), ter se arrependido do crime. — Foto: Reprodução/G1

Um vídeo divulgado pela Polícia Civil mostra o que disse Sandro de Jesus Machado, de 25 anos, suspeito de matar a enteada, de nove anos, em Londrina, no Norte do Paraná.

O homem confessou o crime, em depoimento, nesta segunda-feira (22). Assista ao vídeo acima.

"Eu estuprei ela e dei dinheiro para ela não falar, sabe? Só que aí, depois, ela falou que ia falar com a mãe, entendeu?! [inaudível] Aí eu fui e fiz essa loucura de matar", disse Machado.

O corpo de Sara Manuela Silva foi encontrado no fundo de um vale, no domingo (21). Na manhã de sábado (20), o padrasto registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) informou que a menina havia desaparecido enquanto ele tomava banho.

Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo da vítima tinha marcas no pescoço e havia indícios de abuso sexual. Sandro Machado foi preso quando alguns moradores tentavam agredi-lo, conforme a polícia.

No depoimento prestado nesta segunda-feira, Machado disse à polícia que matou a menina enforcada, usando as mãos, e afirmou que tentou oferecer R$ 5 para que a vítima não contasse que havia sido estuprada.

Segundo a polícia, uma nota de R$ 5 foi encontrada nas mãos da menina.

"Ela tinha saído com esse dinheiro de dentro de casa. Entendeu? Aí, chegou lá, eu fui e dei mais cinco reais para ela. Só que aí ela não quis. Que ela já estava com o outro cinco na mão. Para ela não falar, sabe?! Só que ela falou que ia falar com a mãe, sim. Eu fiquei com medo das consequências, aí já em excesso de drogas, aí fiz a loucura de fazer aquilo", disse o padrasto.

Ainda em depoimento, o padrasto afirmou ter se arrependido do crime.

"Eu sou um cara trabalhador, eu nunca fiz isso, assim, com ninguém, entendeu?! Eu peguei ela para criar desde novinha. Eu estou muito arrependido do que eu fiz de minha vida. Eu basicamente, destruí minha vida", disse.

A Polícia Civil informou que Sandro de Jesus Machado não possui advogado constituído.

O delegado-chefe Osmir Ferreira Neves informou, nesta segunda-feira, que o padrasto deve ser indiciado por estupro de vulnerável e feminicídio.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.