Temais Telecom
ASSASSINATO

Mulher que teve o corpo concretado foi morta após discussão por causa de R$ 50

Preso em MG, Lucas Raphael dos Santos Silva confessou o crime e disse que havia chamado a vítima para consumir drogas na obra onde ele trabalhava

16/07/2019 10h23
Por: Fronteira Online
Fonte: folhavitoria.com.br
Foto: Divulgação / PCES
Foto: Divulgação / PCES

O homem suspeito de ter matado uma mulher e concretado o corpo dela na parede de uma obra em Vila Velha, em abril deste ano, confessou o crime após ser preso pela Polícia Civil capixaba em Belo Horizonte, Minas Gerais, na útima sexta-feira (12).

De acordo com a polícia, Lucas Raphael dos Santos Silva, de 33 anos, afirmou, em depoimento na Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), que assassinou a vítima após uma discussão que teve início após ele dar falta de uma nota de R$ 50. O suspeito disse também que havia consumido entorpecentes durante toda a noite do dia 5 e madrugada do dia 6 de abril, quando o crime foi cometido.

Segundo a polícia, quase de manhã ele encontrou a vítima, a quem conhecia apenas por apelidos ‘De Menor’. Ele teria a convidado para ir até a obra de um centro comercial onde ele trabalhava e dormia, na Praia da Costa, para consumir mais drogas.

O suspeito contou que, em dado momento, notou que havia sumido R$ 50 e acusou a vítima, iniciando uma discussão. Ela ameaçou gritar por socorro e, para impedi-la, Lucas a apertou pelo pescoço. Quando a vítima perdeu os sentidos, ele pensou que a mulher estivesse morta e decidiu esconder o corpo.

Neste momento, segundo a polícia, ele alega que deixou a vítima cair, e ela bateu a cabeça. Ele então teria colocado o corpo da mulher nos fundos da obra e o concretado em uma parede. Em seguida, fugiu.

O corpo foi descoberto por operários que trabalhavam na construção do centro comercial, no dia 10 de abril. “As investigações começaram logo após o corpo ser encontrado. Realizamos oitivas de testemunhas e conseguimos identificar o suspeito. Ele trabalhava na obra onde o corpo foi encontrado e era o único que dormia no local”, explicou a titular da DHPM, delegada Raffaella Almeida.

De acordo com a Polícia Civil, o laudo cadavérico apontou traumatismo craniano como causa da morte. O corpo da vítima, que estava sem documentos, não foi identificado.

Prisão

A equipe da DHPM descobriu que Lucas estava em Minas Gerais, vivendo um abrigo para egressos do sistema prisional em Belo Horizonte. A Justiça capixaba expediu um mandado de prisão temporária contra ele e policiais da DHPM foram até o estado mineiro dar cumprimento ao mandado, na última sexta-feira.

“A equipe da DHPM fez campana por dois dias em Belo Horizonte, tanto nas proximidades do abrigo quanto perto de uma obra onde ele estava trabalhando. Foi muito importante o apoio que recebemos da equipe Puma, da Polícia Civil de Minas Gerais, durantes estas buscas. Por fim, contamos com o auxílio do pastor responsável pelo abrigo para manter contato com o investigado e conseguimos realizar a prisão”, completou a delegada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.